NOTA DO COMITÊ CARLOS DE RÉ EM RAZÃO DOS 41 ANOS DO GOLPE CIVIL-MILITAR NA ARGENTINA

Em 24 de Março de 1976 a Argentina sofreu o golpe de Estado que abriu um dos períodos mais dolorosos de sua história. Do ponto de vista dos Direitos Humanos, o governo ditatorial a serviço das castas privilegiadas realizou o maior e mais desumano massacre de cidadãs e cidadãos que se conhece na América do Sul. O saldo dessa violência são os 30.000 mortos e desaparecidos.

Fruto da tenaz luta de suas mulheres e homens, de familiares, amigos e colegas das vítimas, após o fim da ditadura foram-se conquistando legislações e espaços privados e públicos onde a Memória, a Verdade e a Justiça têm conseguido manter viva a lembrança dos crimes praticados e concretizar em alguma medida a punição judicial dos milhares de delinquentes de lesa-humanidade identificados.

Cidadãos brasileiros encontraram abrigo na Argentina nos anos de 1973 a 1976, assim como na continuação centenas de argentinas e argentinos buscaram no Brasil algum tipo de proteção, mesmo não oficial e precária. Cabe lembrar que centenas de conterrâneos nossos foram protegidos e retirados do Chile após o golpe de 1973, sob a guarda da Embaixada e Governo argentinos, sendo depois alojados a maioria no Hospital da Calle Combate de Los Pozos (Cenareso, “Nosocomio”, “Aparelhão”) antes de encontrar asilo definitivo em outros países.

Também a mão homicida dos ditadores articulados caiu sobre cidadãos de ambos países, como nos episódios do Aeroporto do Rio de Janeiro e da cidade de Uruguaiana – no caso de argentinos –, e de Foz do Iguaçu no caso de brasileiros, entre outros já desvendados na chamada Operação Condor. Como exemplar, queremos citar o caso do estudante brasileiro/argentino Jorge Alberto Basso, desaparecido em Buenos Aires em abril de 1976.

Ao cumprir-se 41 anos do golpe civil-militar na Argentina, o Comitê Carlos de Ré da Verdade e Justiça do Rio Grande do Sul estende sua mão solidária a todos os argentinos e argentinas que denodadamente têm construído a Democracia, o respeito aos Direitos Humanos, a Liberdade e a Justiça Social, saudando em especial as entidades de Direitos Humanos da Argentina, que levantaram uma história exemplar neste longa e honrosa jornada.

Por Memória, Verdade e Justiça, seguimos lutando.

30 000 companheiras e companheiros argentinos: presentes!

Porto Alegre, 24 de março de 2017.

 

24 marzo argentina.jpg

 

 

carlos-de-re

 

Anúncios

Um comentário sobre “NOTA DO COMITÊ CARLOS DE RÉ EM RAZÃO DOS 41 ANOS DO GOLPE CIVIL-MILITAR NA ARGENTINA

  1. A respeito dos 41 anos do Golpe na Argentina, infelizmente foi isso.
    Mas, bem a propósito a nota nestes tempos de incerteza e avanço mundial da extrema direita.

    Parabéns ao Comitê !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s