ATO-SHOW DIA 18 DE DEZEMBRO NO DOPINHA

Ato cívico

Lembrando o Centro Clandestino de Desaparecimento – Dopinha

E o militante resistente Ico Lisboa

comitê carlos de ré no dopinha

No próximo dia 18 de dezembro o Comitê Carlos de Ré da Verdade e da Justiça do Rio Grande do Sul promoverá um ato público na casa da rua Santo Antônio, nº 600.

Na década de 60 ali funcionou um centro clandestino de tortura e desaparecimento de pessoas contrárias à ditadura cívico militar de então, conhecido como ‘Dopinha’.

A partir das 14h30, o casarão será abraçado por militantes políticos e dos Direitos Humanos, por poetas, chargistas, por artistas plásticos, que deixarão ali seus registros, com exibição de filmes e esquetes temáticos.

Na sequencia será realizado um sarau musical.

Esse ato objetiva chamar a atenção da população e pressionar os governos estadual, federal e municipal para a criação, ali, do Sítio de Memória Ico Lisboa, um memorial da luta de resistência e reparação dos crimes contra a humanidade.

O Plano Nacional de Direitos Humanos, criado por lei federal, determina a preservação e criação de sítios de memória e reparação. No âmbito do Mercosul, os Ministros de Direitos Humanos dos países do bloco assinaram o protocolo que manda criar em Porto Alegre um sítio de memória da resistência democrática e reparação dos crimes cometidos pelas ditaduras do continente. Esta cidade foi escolhida por ter sido aqui o ponto de cruzamento tanto das operações policiais-militares clandestinas da Operação Condor, quanto das rotas de fuga dos perseguidos políticos.

Integrante da Rede Brasil de Memória-Verdade- Justiça, o Comitê Carlos de Ré da Verdade e da Justiça do Rio Grande do Sul tem proposto que o Memorial Ico Lisboa seja esse sítio do Mercosul. E que o mesmo seja instalado nesse prédio, onde, em 1966 foi torturado e ‘desaparecido’ o sargento Manoel Raimundo Soares, assim como vitimados outros cidadãos e cidadãs.

ico lisboa

O nome proposto homenageia o militante político catarinense-gaúcho Luiz Eurico Tejera Lisboa, sequestrado e assassinado em São Paulo em 1972 e sepultado clandestinamente pela ditadura. Seu corpo foi o primeiro no Brasil a ser encontrado e identificado, sete dolorosos anos depois, no Cemitério de Perus em São Paulo, comprovando-se a partir de então a politica oficial de desaparecimento de opositores por parte do Estado brasileiro.

Contamos com a divulgação e presença de todos/as!

DIA 18/12/2013

ATO POLÍTICO ÀS 14h30

SARAU E SHOWS A PARTIR DAS 16H

RUA SANTO ANTÔNIO, N° 600

POR MEMÓRIA, VERDADE E JUSTIÇA!

* APRESENTAÇÃO DE NEI LISBOA

* APRESENTAÇÃO DE RAUL ELLWANGER

* ESQUETE TEATRAL COM O GRUPO ÓI NÓS AQUI TRAVEIZ

CONHEÇA O DOPINHA:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s